Além de deixarem as ruas e avenidas mais bonitas, as plantas são fundamentais para auxiliar no resfriamento das cidades, por exemplo. Mas, cuidado: nem todas são adequadas para a jardinagem de cidades. Algumas, inclusive, até têm interações negativas com os gases emitidos pelos carros, como é o caso de uma das árvores mais amadas pelos alemães: o plátano. Cientistas procuram alternativas para deixar as cidades ambientalmente mais corretas e funcionais, como o uso de fachadas verdes.

As plantas são mesmo fascinantes – e surpreendentes! Um vegetal pequeno na superfície pode esconder raízes de dezenas de quilômetros. Um tipo de bambu comum na China e no Japão chega a crescer 1 metro e 21 centímetros por dia – e mesmo assim, não é o recordista de altura. E há uma flor tão grande que pode atingir três metros de altura. No próximo Futurando você confere estes e outros recordes do mundo vegetal.

Apesar de serem muito resistentes, as plantas sofrem com as mudanças climáticas. Com o aumento da temperatura do planeta e o ar cada vez mais poluído, cientistas veem como urgente o desenvolvimento de alternativas para que elas consigam suportar essas transformações, já que a adaptação ao meio ambiente será fundamental para manutenção da biodiversidade. Por isso, novas tecnologias vêm sendo estudas e testadas para ajudar nessa preservação, como o uso de drones para medir a altura das plantas e ressonância magnética para avaliar as condições de sementes e mudas.

E as mudanças climáticas afetam, também, as geleiras. Muitas delas podem simplesmente desaparecer até o fim do século. Para minimizar os prejuízos, pesquisadores já pensam em construir reservatórios com a água do degelo. Seria uma forma de evitar a redução drástica no volume de rios em tempos de seca e ainda que regiões de floresta sejam alagadas.

Plantas e geleiras, assim como tudo ao nosso redor, o que comemos, vestimos ou vemos, é formato por átomos. Mas você sabe exatamente o que é um átomo? Ele não pode ser visto a olho nu. Um fio de cabelo humano é cinco mil vezes maior que um grande átomo de carbono. O Futurando explica exatamente o que ele é!

E do microscópio para os radiotelescópios. Esses modernos equipamentos ajudam os cientistas a buscarem vida fora da Terra, em lugares longínquos da nossa galáxia. Mas, afinal, extraterrestres existem? O programa também traz essa resposta!

O programa

Futurando traz novidades sobre ciência, meio ambiente e tecnologia e é produzido todas as semanas pela redação brasileira da Deutsche Welle, em Bonn, na Alemanha.

O programa é exibido, no Brasil, pelo Canal Futura às terças-feiras, às 22h30 com reprise às quartas 16h30, quintas, sábados e segundas; pela Rede Minas aos sábados, às 14h30, com reprise às sextas-feiras, às 13h30; pela TV Brasil todas as terças, às 21h45, com reprise às quintas, às 3h15; pela TV Cultura as segundas-feiras às 19h15; pela TV Câmara Tupã todos os sábados às 18h, com reprise às terças-feiras, às 19h40 e pela TV Climatempo aos sábados às 9h30, com reprise às terças e aos domingos. Você também pode ver vídeos do programa no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

Futurando é transmitido ainda em Moçambique pela Rede Tim, aos sábados, às 14h30.

 

Fonte: DW

63 View